8 de fevereiro de 2017

Amor do ponto de vista lógico

Eu continuo achando que Schopenhauer não era pessimista. Quando ele diz que "amor" é apenas um pretexto para o ser humano fornicar, ele não está dizendo que o amor não existe, necessariamente, mas que é o modo com que a nossa espécie interpreta o fato de se reproduzir. Nosso cérebro é mais complexo, então até o modo como vamos interpretar o ato, torna-se mais dialético. De acordo com o modos operandi da nossa inteligência. O raciocínio animal é mais simples, logo, eles não tendem a criar romances ou histórias, simplesmente fodem. Essa é a diferença: apenas o interpretativo. Amor é apenas uma palavra para definir o desejo inconsciente que todo o ser vivo tem de perpetuar a espécie.

0 comentários: