21 de julho de 2011

Carne: Veneno

Discutir vegetarianismo já virou algo banalizado. Isto porque, quando se fala em sofrimento e direitos animais, muitos têm a resposta na ponta da língua: Mas e as plantas? Também não sofrem? Obviamente, as plantas possuem vida, mas não sentimentos, já que elas não choram, não reclamam, não gritam ou urram... Justamente por este motivo que digo que esta espécie é uma forma de vida criada especialmente para nos alimentar.

Independente disto, a natureza de nossa anatomia não é carnívora. Prova disto é nossa arcada dentária toda plana, idêntica a dos herbívoros – com exceção dos caninos que se adaptaram por conta da “idade da pedra”. No período paleolítico, houve escassez vegetal e fomos obrigados a nos alimentar de carne. Infelizmente, nos acostumamos com isso e, com o passar do tempo, houve esta pequena mutação. Para se ter uma idéia, nosso sistema digestivo digere o alimento em 24 horas, não em 5 minutos, como ocorre com os “verdadeiros carnívoros” (isto acontece para que a carne não apodreça em seu estômago). Obviamente, o resultado de quando ingerimos carne é a putrefação do alimento no organismo.

Mas vamos esquecer dos males do corpo por um instante e falemos do mal da alma. Energia vital, cósmica, que é o que realmente rege nosso universo. Muitos sabem que foi graças ao consumo da carne que o cérebro humano aumentou de tamanho rapidamente e, com isso, foi responsável por grandes mudanças no planeta, como novos patamares sociais e novas formas de viver a vida.

O que aconteceu quando nosso cérebro cresceu foi que evoluímos somente a parte racional e terrena de nosso ser, sobrepondo-a aos nossos reais valores morais. Ao invés da essência (espírito), doutrinar os pensamentos, ocorre o contrário: o cérebro que modifica os sentimentos de nosso coração. Posso perceber que junto com o cérebro, aumentou-se também a ganância, a ambição, o egoísmo e outros sentimentos similares, por conta de tantos inventos fúteis e materialistas criados. Ou seja: evolui-se apenas uma parte. Enquanto a ética foi estruturada, a moral foi esquecida.

A cabeça é a parte de nosso corpo que representa o raciocínio lógico e é aonde armazenamos as informações terrenas, de identificação e individualidade. Já a mente é a inteligência da alma e onde percebemos nossos verdadeiros sentimentos, em sua pura condição. Por isto que muitos dizem que é no “coração” que nossa essência está guardada. Quando nosso coração nos diz algo, muitas vezes o ignoramos e nossa “razão” fala mais alto. Podemos considerar que isso não é culpa do indivíduo, mas desse processo evolutivo do cérebro. A maior parte da humanidade ignora sentimentos nobres e valiosíssimos, pois a cabeça “evoluída” os ofusca – eles agora estão frágeis e esquecidos. O cérebro filtra os sentimentos do nosso coração de tal maneira que não conseguimos nem saber o que realmente é o amor puro, a justiça, a paz e, por isto, estamos em guerra.

O cérebro contamina o coração e, como conseqüência, ponderamos a matéria sobre o espírito, sobre os verdadeiros valores universais. A carne é um veneno para o espírito da humanidade, pois alimenta os sentimentos materiais e passageiros. A cobiça, a pretensão, o ódio, são frutos das regras que nós mesmos construímos por este cérebro transformado e cegam o verdadeiro sentido da vida.

Um exemplo em menor proporção, mas não menos importante, é quando o orgulho fala mais alto que o amor. O indivíduo dá mais atenção à vaidade, ao que foi imposto e toma atitudes por pura soberba. Não sabemos interpretar um sentimento tão simples e belo, pois estamos poluídos. Poluídos não só pela carne, mas pelos seus frutos, como a arrogância, a inveja e tantos outros que só existem graças a valorização da matéria. O ódio, a guerra e a presunção humana são resultados dos valores que nós mesmos fabricamos, mas que nem sequer percebemos, pois a causa parece “inofensiva” e ocorre há séculos, sem reprovação, passando de geração a geração.

Não ingerir carne deve ser um processo, assim como foi o ato de começar a comê-la. Como a atual geração humana descende de carnívoros, mesmo sendo vegetarianos, nosso cérebro possui pensamentos e características dos mesmos, mas ao diminuir seu consumo, poderemos voltar gradativamente à nossa essência. Desta maneira, geraremos filhos vegetarianos, com nossos genes e nossas características morais. Purificando gerações, a humanidade irá se tornar cada vez mais elevada espiritualmente e poderemos voltar à nossa essência. Poderemos ponderar entre uma coisa e outra e se tornará muito mais simples identificar o mal do bem.

Um cérebro “consciente” irá consistir em almas mais evoluídas e, com certeza, num mundo melhor. Isto porque, respeitando os outros seres, pensaremos mais no próximo e, assim, haverá menos egoísmo. O que acontece é que transformamos nosso planeta em um reino de inutilidades que se tornaram fundamentais e coisas fundamentais que simplesmente se tornaram inúteis (ou até mesmo esquecidas). Reverter esse quadro exigirá um grande esforço da parte dos que estão “contaminados”. Enquanto vivermos num mundo irreal, cheio de ilusões e paixões, a reflexão será muito mais difícil, pois a capacidade de enxergar nossos próprios atos estará ofuscada.

Podemos dizer, ao pé da letra, que à medida que derramamos sangue, sangue será derramado. Afinal, as guerras, os acidentes, a violência são resultado de uma troca vital de energia. Vamos alimentar nossa essência, afinal, se estamos indo contra nossa própria natureza corpórea, também vamos contra nossa natureza espírita. E sabemos que quando quebramos um ecossistema, causamos um novo problema em outra cadeia – e assim por diante – como um efeito dominó. Acredito que se deixarmos de alimentar a parte material da psique, iremos balancear as energias do corpo. Buscaremos nossa essência perdida, voltaremos aos poucos a escutar nosso coração. Assim, iremos conseguir unir evolução espiritual, com a consciência terrestre.

2 comentários:

pequenos detalhes de mentes disse...

EStou com vc....combateremos sim,com os nossos dons,para mostrar realmente. para haver a transformação que não para....apoiado....^^roba

Vitor Gimenez disse...

Go Vegan!!!

http://www.institutoninarosa.org.br/textos/355-leiteeovos