21 de fevereiro de 2011

Etapas da Vivência Humana

“Você vai amar muito na vida ainda. E é isso que vai te ensinar. Você vai aprender a lidar com o amor através da descoberta de sua essência.”

Eu sabia sobre desapego de forma incompleta: bens materiais, orgulho próprio, vaidade... mas e com relação as pessoas? Creio que isso foi uma benção para entender que o apego gera egoísmo; também um merecimento meu (afinal, eu mesma pedi pra me livrar destes sentimentos, não?), para aprender na prática aquilo que tanto mencionei nas páginas que escrevi: "A carcaça vai embora, o sentimento fica. E amor, não é tristeza". Se quero ensinar, preciso realmente aprender. O AP-EGO em excesso estimula o EGO-ÍSMO.

Por isso, não só agradeço imensamente a ele, mas a você também. Também a mim mesma, ao meu anjo da guarda e, obviamente, a Deus. Todos aqueles que me auxiliam em algum ciclo importante da minha vida, merecem alguma palavra minha, ao menos, já que muitas vezes não posso agradecer com um abraço ou coisa parecida.

A morte absoluta do meu ego ainda não aconteceu, mas sinto que pode acontecer ainda nessa vida. Este é o desafio do homem, através de longas e dolorosas experiências. Se ele nasce com 97% de ego e 3% de essência, quando a essência consegue falar mais alto que as invenções sociais e materialistas, atinge-se um estágio avançado na consciência. Quando matamos o ego, a pequena parcela, a mais sutil, é percebida... O coração age no lugar do cérebro e, no momento em que você está livre de pensamentos destrutivos, consegue ponderar sobre os acontecimentos da vida de maneira clara, pura e cristalina.

A essência da alma não é comparada nem ao instinto animal, nem muito menos à inteligência humana. É um intelecto a ser desenvolvido para utilização de um bem maior, em prol da humanidade e de todo o universo. É a inteligência da alma.

0 comentários: