2 de maio de 2010

IX - Urano, O indesvendável Céu

A inspiração é um dom divino que é concedido à todas as almas inteligentes do universo e seu limite depende do grau de evolução espiritual de cada um. Uns vão muito longe, outros não conseguem chegar nem à sua essência, ficando apenas na fronteira de seu próprio corpo.

O Céu é como a inspiração, onde o modo com que o compreendemos, varia de acordo com nossa capacidade de enxergar a vida. Algumas pessoas o enxergam com mais profundidade, olhando além da atmosfera, vendo algo infinito e intocável, um espaço que envolve todos os corpos celestes do universo. Outras, em contrapartida, vêem apenas um firmamento com nuvens, algo fixo, como o teto de uma casa.

Ser inspirado é ter uma capacidade de compreensão além-corpo, uma espécie de inteligência espiritual. Muito diferente da inteligência material, o Q.I. que conhecemos, que predispõe o conhecimento lógico, a capacidade de raciocínio de um ser humano. A inspiração é o que chamamos de intelecto – ao passo que a inteligência vem do cérebro, o intelecto vem do espírito. Para entender sua abrangência, basta olhar para o céu.

A compreensão de certos mistérios da natureza ajuda nossa alma no processo de evolução. Quanto mais temos conhecimento do espaço, mais compreendemos nosso tamanho em relação ao universo. Por exemplo, os antigos gregos descreviam o Céu através de Urano, Deus que une inspiração, individualidade e intelecto. Os astrônomos, ao descobrirem um corpo celeste azul esbranquiçado, de atmosfera calma e tranqüila, mas de movimento oposto aos outros planetas, batizaram-no com o nome deste Deus. Além de terem dado continuidade à tradição de seus antepassados, conseguiram assimilar as mesmas características da divindade ao astro.

Urano possui sua rotação diferente de todos os outros planetas de nosso espaço, girando no sentido anti-horário. Desta maneira, vemos que sua comparação foi extremamente bem feita, de modo que cada um de nós possui um Céu, um limite diferente. Representando a particularidade, da mesma forma com que o planeta gira ao contrário, cada um de nós temos nosso Céu particular. Este Céu Particular é o intelecto do qual falávamos antes. É impossível defini-lo em sua essência, pois cada um de nós o vê de forma diferente, de acordo com a nossa capacidade de compreensão. De uma forma mais simples, o Céu Particular é o cérebro espiritual, mais ou menos amplo, de acordo com o indivíduo.

Assim como o céu conduz seus corpos, a inspiração conduz nossas idéias. E é exatamente isso o que Urano faz conosco. Se soubermos a dimensão de nosso Céu (intelecto), podemos dar passos cada vez mais altos.

Quando, depois de muitos anos, conseguimos ter a capacidade de decifrar as linhas do universo através da inspiração que foi dada pelos nossos ancestrais, vemos que realmente somos movidos por esta força superior. Além disso, vemos que se trata de uma missão maior pois, tanto os antigos gregos, como os cientistas da atualidade, têm objetivos semelhantes e são movidos pela mesma corrente de energia. Uma espécie de família espiritual.

O que certos astrônomos fazem são missões de descobertas que os inspiram, cada vez mais, a novos horizontes. Mas isso cada um de nós pode fazer olhando para os céus, só depende do que há em seu coração. Se existe uma fagulha que anseia, não somente colecionar nomes de estrelas, mas compreender o porquê da sua existência, já é o suficiente para ter a certeza que o que buscas é autoconhecimento. Saber onde estamos, de onde viemos e compreender – seja por inspiração ou por experiência – é um passo para um novo horizonte espiritual.


Próximo Capítulo: Netuno, um Oceano de Revolução

2 comentários:

CELSO MATHIAS disse...

Roberta,
São exatamente 1 da madruga.
Perdi o sono. Primeiro por uma dorzinha chata na lombar se é que ainda tenho uma( vc vai chegar aos 43)KKKKKKKKKK segundo por estar em uma fase chamada" SEM INSPIRAÇÂO"", ou procurando o limite do meu céu.
Gostei disso que vc escreveu sabe?
Esse seu texto está me fazendo pensar. Estou aqui na minha varanda olhando a serenidade da cidade nessa hora,olhando o céu, olhando a incessante movimentação do mar com suas ondas que vão e vem e pensando nesse seu texto. Definitivamente sou URANO. Preciso da essência da vida chamada inspiração, algo além dessa vidinha corriqueira. Algo que nos tranbsporta a essência do auto conhecimento.
" Se soubermos a dimensão de nossos céus, podemos dar passos maiores", isso é simplesmente lindo!!!!

Um dos melhores textos até agora.
Sinceramente inspirador e motivador.

Quero agradecer à Urano por vc existir. DE VERDADE!!
DEFINITIVAMENTE vc mora em Urano, ou tem uma casinha "de praia ou campo" lá.KKK

E o livro está evoluindo???

Bjs sinceros de quem lhe admira demais.

Ah...ADOREI O VISUAL DO BLOG..ESPETACULAR!!!

CELSO MATHIAS disse...

Vou postar esse seu texto no meu blog tá? Claro...com os créditos!!
BJS!!