31 de maio de 2010

Apelo

Antes de ir para o último artigo sobre as Energias e os Deuses do Universo, preciso desabafar algo. Iniciei este ano com o propósito de encontrar pessoas com a mesma opinião que a minha, em relação ao combustível ecológico. Encontrei uma única pessoa que soube discutir de forma aprofundada sobre o fator. A maioria diz que é a favor, mas não entende o grau de importância e do problema disso. Problemas como a Petrobrás e importâncias como a situação econômica do país, fazem com que o assunto se torne complexo, fazendo com que quase todos aqueles que defendiam esta idéia, não sigam em frente para partir para um próximo passo.

Por isso aqui, faço o apelo de que, qualquer que seja a pessoa que ler este texto, se interessar pelo assunto, por favor me escreva pra que assim possamos desenvolver uma proposta coerente e com fundamentos para o nosso país. Abaixo, uma mensagem que escrevi para aqueles que possuem o mesmo objetivo: cuidar da nossa morada.

Postando minha indignação com as autoridades da Terra. Os superiores sabem do caos previsto para 2012 e não fazem nada para tentar reverter o quadro. Isso inclui o governo, mídia e todo o tipo de liderança. Nenhum deles usa o poder que possuem, só sabem ganhar às custas de uma catástrofe eminente.

O filme que fala sobre a desgraça vem do país mais poderoso do mundo e que, coincidentemente, vai contra as leis à favor do combustível à gás. A película foi campeã de bilheteria... Mas teve alguma ação à favor das propostas ecológicas? A televisão veicula sempre matérias e entrevistas com videntes “prevendo” algo que já se tornou um fato consumado – em 2012 ou não, mas num futuro próximo – fazendo com que os canais vendam audiência como água... Mas e depois disso, há alguma preocupação por meio da própria mídia em tomar-se uma atitude para tentar reverter o quadro? Uma carta ao presidente ou qualquer coisa do tipo? De nada vale a preocupação quando não se cria através dela uma oportunidade de mudar. Sem isso, o feito se torna apenas mais um negócio de interesse pessoal.

Nós podemos sim fazer nossa parte, mas a coisa está tomando uma proporção que já foge do controle do simples cidadão, somente se houver uma grande união. Sozinhos não podemos implantar uma lei ou alertar a ONU à uma atitude emergente, mas já que as autoridades (não somente governamentais, mas de todos aqueles que trabalham pela sociedade) não tiram proveito de seu poder – por única falta de interesse – devemos nos unir com um propósito forte, se realmente nos preocupamos com o planeta onde vivemos.

Aqueles que têm dinheiro não se preocupam, pois poderão comprar as terras mais altas para se abrigarem, pensando estar protegidos. Eles não estão muito preocupados com o problema, pois enquanto estão ganhando com isto, seu espaço já está garantido. É justo que apenas pessoas assim sobrevivam? Se muitos que estão acima de nós não pensam (ou fingem que não), vamos obrigá-los a pensarem. Somos maioria e, se a maioria for pensante, iremos propor caminhos certos a serem traçados. Nós, como habitantes da Terra, devemos tomar as decisões que são melhores para o nosso planeta. Todos moramos na mesma casa e a decisão deve ser comunitária. Não se deixe cegar por falsos protestos, seja consciente, procure os melhores caminhos e tome a atitude de propor. O planeta precisa de soluções, não de falsos conscientes. A idéia não possui nenhuma importância se não orienta à uma atitude.

4 comentários:

CELSO MATHIAS disse...

A isso soma-se algo extremamente importante, "O império dos remédios".
Outro dia esperando para ser atendido por um ortopedista, fiquei conversando com um representante de remédios. Aqueles homens ou mulheres que insistem em atrasar os horários médicos para vender o "peixe farmaco imperialista". Mais uma vez fiquei assombrado com a organização do "mal". Sim, porque o bem não é organizado, senão o mundo pulsaria em paz. O mal sim. Esse sabe como fazer as coisas. O império farmacêutico não está nem aí pra ninguém e quando você fala sobre o fim do mundo, sobre o petróleo e problemas eco-sociais, vamos entender essas questões como um ser de mil braços. A humanidade está literalmente entorpecida de "drogas" e incapaz de lutar. Ontem também assisti a um documentário sobre tabagismo e fiquei estarrecido com a indústria tirana e sem escrúpulos que é a INDÙSTRIA TABAGISTA. Em 1988 a J.R. Reynolds criou uma campanha publicitária para aumentar o consumo de cigarros sobre crianças que era de 5%. Criaram um camelinho( Camel) para entreter e dinamizar as crianças. Consequência? de 5% foi para 32%. As cifras de ganhos multiplicaram-se em 10 e hoje,22 anos depois, com certeza essas crianças estão correndo para o encontro do cancêr de pulmão ou mesmo tendo uma vida péssima. Apenas 3% da população mundial consegue parar de fumar cigarros. E essa droga continua a ser vendida ali...Na banquinha do Seu Zé! Mas o Kraque( n sei se é assim que escreve), a cocaína, a maconha, a heroína, essas sim são ilícitas...
Portanto, a consciência ecológica vem de uma visão muito maior que o Pré-SAL que tanto se fala hoje.Alguns acham o diretor Michael Moore, polêmico, com seus documentários exibicionistas, mas oum que ele fez chamado SISKO, achei muito bom, sobre a indústria da saúde mundial. Pessoas morrendo nas mãos de impérios medonhos e tiranos que visam só os dólares. Mas como um amigo suiço do meu irmão disse uma vez: "O povo brasileiro é estranhamente pacífico". Acho que estamos entorpecidos de verdade...Mas será que é só o povo brasileiro que é "estranhamente pacífico"?
Desculpe o testamento, mas foi preciso!! BJSSSSSSSSSSSS

CELSO MATHIAS disse...

PARABÈNSSSSSSSSSSSS!!! POR TER PARADO DE FUMAR!!!FIQUEI ULTRA FELIZ!!!
MAS O SEU COMENTÁRIO NO BLOG ME SOOU MEIO ASSIM...IRRITADA...O QUE HOUVE??? FICOU CHATEADA??? N ENTENDI O SEGUNDO PARAGRAFO!!

CELSO MATHIAS disse...

Eu só coloquei a questao do cigarro, porque meu pai morreu disso saca:?
Conviver com uma pessoa que dava 2 passos e ficava fraco ou que ao conversar cheirava mal, ou pior quando ia dormir ficava sem ar, é horrível!! Ganhei o ano de saber que vc parou de fumar!! Vc n sabe como estou feliz Roberta!! É muito triste mesmo a qualidade de vida da pessoa fumante. Meu pai podia estar vivo mas...Enquanto isso a industria tabagista está milionária e eu sem o meu querido pai. BJSS

Markao disse...

Olá Roberta....eu tenho ideiass pra fazer umas coisass!! Sou do tipo que não fica "só pensando"...também ponho a mão na massa!! Sobre seu texto o que posso te dizer é que as pessoas não são mais coletivistas, será difícil convencê-las de que precisam fazer algo! Mas eu costumo tentar fazer as coisas sozinhoo...pensando e fazendo!! Só me falta uma grana!!! Entra em contato comigo que te explico melhor!!
Beijosss pra ti...