7 de março de 2010

V - Athenaiê, Mãe Terra

Quando falamos a palavra terra, podem vir diferentes interpretações à nossa mente. A terra em que pisamos, o planeta em que vivemos ou a nação de um povo - a “terra natal”. Entretanto, tudo designa as características do criador e da criação, a matéria principal que gera e que, inconscientemente chamamos de “mãe”, lar... A palavra “terra” normalmente se encontra junto com a palavra “céu”, prova mais tangível para o conhecimento de nosso próprio cosmo. Juntas, elas indicam os dois principais pólos existentes: a matéria e o espiritual. O palpável e o invisível, a limitação e a liberdade. A terra por si só é a mais pura matéria, com todas as suas características sólidas, toda a poeira, o solo. E é dela que viemos.

A Terra é um planeta rochoso. Um mundo denso, de provações, onde estamos diretamente ligados ao material, e buscamos evolução, lutando com nossos próprios erros. Passando para um estágio mais elevado, iremos do denso ao espiritual, podendo chegar à outras galáxias, planetas mais gasosos, mais tênues... menos grosseiros e dolorosos. Entretanto, embora a Terra seja maciça com toda a sua força gravitacional, nossa mãe é justa. E Athena nada mais é que a junção de todas essas características.

Deusa da guerra, os gregos a descreviam como a luta, a mãe e a justiça; na verdade, estavam descrevendo a própria terra em que pisamos, nossa própria mãe. Athena está aqui entre nós. Ela é a própria Terra. A palavra Ath- é muito semelhante com o indo-europeu “attã”, que quer dizer "mãe". À uma Grande Mãe, os gregos o qualificavam de “awaiã”. Unindo ambos, temos algo semelhante à Athenaíe. Se contarmos que estamos aqui sobrevivendo, lutando contra nós mesmos e expandindo a cada dia mais as nossas mentes para buscar algo melhor, fica clara a sua proteção e intervenção. Vemos sua bondade nos campos floridos, nos alimentos frescos, em tudo o que ela nos dá... E quando precisarmos entrar em contato com o mundo superior, basta olhar pra atmosfera limpa que Ela possui, diferente de todas as do sistema solar. Uma linda janela para o universo e nosso meio de contato entre espírito e matéria.

Embora a Terra seja o mais massivo dos quatro planetas rochosos do sistema solar e o corpo celeste mais denso do mesmo, ela também é o maior e o mais seguro. Nossa mãe é justa. Sim, estamos presos aos pensamentos terrenos, mas se ainda estamos grudados como um ímã ao chão é porque ainda precisamos evoluir. E para que isto aconteça, nosso planeta é protejido, sendo um espaço sagrado e abençoado - veja pela camada de ozônio em conjunto com o campo magnético, que funcionam como um escudo protetor da Deusa, absorvendo todas as ondas “nocivas” do universo (como raios gama e boa parte da radiação ultravioleta), gerando, preservando e permitindo a vida.

Mãe criadora, terra que gera, Atena é quem nos deu origem e nos protege; mas acima de tudo, nos ensina a evoluir.

Próximo Capítulo: Marte, o Mal Necessário

1 comentários:

CELSO MATHIAS disse...

Ainda gosto mais do texcto "Vênus".
BJS

CM