12 de novembro de 2009

Afrodite

"Eu sou Senhora do sangue sagrado. A meretriz dos sucos vaginais. Sou aquela que encarna o pecado e habita as grutas infernais. Fui eu que te dei o desejo que desenhei no teu corpo todos os riscos do sexo. Fui eu que te embalei nos braços e disse a todas que eras mulher. Sou eu que ainda te guio nos descaminhos que inventaste. Sou eu que sustento as violações de um corpo que mutilaste. Tu, que és parte de mim mesma, esqueceste o lugar que te gerou. Tomaste um rumo avesso e contrário e renegaste quem te criou. Mas tu és lua, mulher e loba, e serás assim até o instante final. Não serás ferida, porque és cura. Não será dor, porque és prazer. Não serás culpa, porque és vida. Não serás certeza, porque és abismo!"

Fragmento de texto retirado do livro: A panela de Afrodite - Márcia Frazão




The Pearls Of Aphrodite - Herbert James Draper


Com longos cabelos louros, ondulados, pele branca e aspecto angelical, Afrodite é o amor, a beleza, o carnal. Ao mesmo tempo em que transmite amor fraterno e delicado, transmite sensualidade intensa e um magnetismo inexplicável. Está sempre no mar e em conchas, símbolos do útero, ou deslizando nas ondas do oceano, pois é onde reina. Entre o céu e da terra.

A Deusa do Amor não só quer amar, mas ser amada verdadeiramente. Mas ser amada pode ser algo que fere o orgulho de seu oposto. Puro, ou maculado, livre ou extraconjugal. Vênus...às vezes fico me pensando porquê tenho uma relação tão forte com ela? Será porque sou regida por Marte? Ora, a Filha de Zeus e de Dione, do Céu e do mar, manteve uma relação adúltera com Ares... Bom, só sei de algo: o meu coração não tem cura. Mergulhando nessa imensidão do amor, sinto corpo e vida sagrados. Uma só matéria, unida à divindade. A Deusa Mãe original em muitas tradições, como Iemanjá, Tétis, esposa de Oceano, terra e água. Nunca irá me abandonar.


Porque o amor me consome? Porque meu símbolo é o útero e meu conhecimento é o coração. Ambos, órgãos que me movem. Vasos pelos quais a vida se desperta. Um gera, o outro, sustenta amor.

1 comentários:

Heloisa Ikeda disse...

Adorei o trecho!
fiquei com vontade de ler o livro todo rs. Sempre gostei de mitologia grega, apesar de não manjar tanto quanto você. Essas histórias de deuses me facinam rs *-*

bjs