20 de fevereiro de 2008

Expectativas superficiais.

Bons olhares, gosto ruim. Corpo cheio, vida perdida... O que você vê, realmente, não é o que você está ganhando.
Muita maquiagem, um pequeno colapso. Ela quer isso, ele tem isso. Sangue congelado, babado quente? expectativas superficiais. Olhe para mim! Você pode ter tudo pois sua face se mostra agora. Talvez, da próxima vez, use os seus óculos e me olhe melhor.
Eu sou a rainha do drama, caso isso seja o seu lance. Eu posso até mesmo fazer virar realidade.
Dinheiro falso, plástica real: estúpido cupido. Fantástico! Pensamento blasé...
Falando honestamente, o que você vê é o que você está esperando.
Amor acelerado, movimento lento. Sem ritmo porém, eu continuo embalando.
Antigo sentimento, novo começo.
Expectativas superficiais.
...Às vezes eu não reconheço meu rosto possuído. Eu olho no interior dos meus olhos e encontro desgraça. Minhas pequenas mentiras brancas contam uma estória e eu vejo que tudo isso não tem nenhuma glória.
Ih, rimou!

0 comentários: